• Blog
  • Da botica para a farmácia: entenda a evolução da área farmacêutica!

Da botica para a farmácia: entenda a evolução da área farmacêutica!

Da botica para a farmácia: entenda a evolução da área farmacêutica!

Quando pensamos em Farmácia, é comum que nos venha à mente a imagem do local onde compramos nossos remédios. Mas e se eu te dissesse que os primeiros farmacêuticos disputavam clientes com barbeiros e padeiros, seria difícil acreditar?

A evolução desse ramo da ciência relaciona-se com o surgimento do ofício de farmacêutico e dos primeiros cursos de Farmácia. Atualmente, farmacêutico é o profissional que cursou uma graduação em Farmácia, ciência que estuda os fármacos e as relações desses compostos com os seus usuários, humanos ou animais.

Para conhecer um pouco mais sobre a evolução da área farmacêutica, acompanhe a gente até o final na leitura deste artigo!

O surgimento da Farmácia

A busca, na natureza, por ervas e compostos que pudessem servir de remédio caracteriza surgimento da Farmácia. Muito antes da criação do primeiro curso de farmacêutico, registros históricos apontam que já na idade da pedra havia o exercício rudimentar dessa atividade.

Um dos textos antigos mais relevantes nesse aspecto é o papiro Ebers, escrito no Egito Antigo em 1.500 a.C. Esse documento contém registros farmacêuticos importantes, como um receituário de 700 remédios e estudos avançados (para a época) sobre o corpo humano.

A caixa de botica

Com a organização do homem em centros urbanos, surgiu também a preocupação com a saúde humana e a busca da cura para as novas doenças. Nessa época, a atividade farmacêutica do modo que vemos hoje ocorria por meio das “caixas de botica”, pequenas arcas de madeira que transportavam os remédios por fazendas e povoados.

Os primeiros medicamentos eram comercializados nas lojas de botica e manipulados pelos chamados boticários, profissionais de reconhecido prestígio que concorriam com barbeiros, padeiros e outros negociantes pela clientela local. No Brasil, somente a partir do século XVIII surgiram os primeiros profissionais com preparo específico para exercer essa função.

A profissionalização da Farmácia no Brasil

Registros apontam que a disciplina farmacêutica começou a ser lecionada nos cursos de medicina do país com a chegada da Família Real, em 1808. Entretanto, o primeiro curso de Farmácia do Brasil só foi criado no ano de 1839, conferindo a exclusividade do exercício da profissão aos que possuíam o título de farmacêutico.

Mas a reformulação do papel do farmacêutico somente ocorreu em 1960, com a edição da Lei nº 3.820, que criou o Conselho Federal de Farmácia. A partir daí, supera-se a figura do antigo boticário e regulamenta-se a profissão, assumindo o farmacêutico papel essencial nas políticas de saúde do país.

A Farmácia hoje (e no futuro)

Atualmente, a Faculdade de Farmácia capacita profissional para lidar com todos os aspectos relacionados à farmacologia. Da atuação no comércio de medicamentos à indústria farmacêutica, a “nova Farmácia” investe  em inovação como forma de promoção do bem estar e da saúde dos usuários de fármacos, drogas e medicamentos.

O reconhecimento da importância e a valorização de uma profissão perpassa pelo conhecimento da sua história. Se você possui interesse pela área farmacêutica, estuda ou pretende ingressar no curso de Farmácia, certamente gostou de conhecer um pouco mais sobre esse ramo do conhecimento.

Curtiu nosso conteúdo? Assine a nossa newsletter e continue aprendendo sobre a carreira do farmacêutico!

Inscreva-se agora!