Categorias: BlogDireitoNotícias

Saiba onde pode trabalhar após se formar em Direito

As oportunidades de emprego para os advogados que acabam de se formar em Direito devem crescer 9% nos próximos anos. A demanda de trabalhos nesta área deverá continuar sempre crescente, já que indivíduos, empresas e todos os níveis de governo exigem serviços jurídicos diversos.

Quem contrata?

Os escritórios de advocacia estão entre os maiores contratantes, entretanto, muitas grandes corporações estão aumentando seus departamentos jurídicos internos para cortar custos com causas trabalhistas e outros tipos de despesas derivadas, em grande parte, da falta de uma assessoria jurídica trabalhando em conjuntos com os outros setores, como por exemplo, o de recursos humanos.

Para muitas empresas, o alto custo da contratação de advogados externos e de suas equipes de suporte torna mais econômico transferir o trabalho para o departamento jurídico interno. Essa mudança levará a um aumento na demanda por advogados em uma variedade de ambientes, como empresas financeiras e de seguros, empresas de consultoria, provedores de assistência médica e em muitos outros ramos.

Leia na sequência quais são os caminhos possíveis para o profissional que busca uma especialização em Direito.

Especialização: variedades de opções

Quem acaba de se formar em Direito pode se especializar em uma ou várias áreas de nicho, que vão desde práticas comuns, como lei trabalhista e contencioso cívil, ou atuar em tópicos específicos como lei ambiental, lei de execução hipotecária, entre outros.

A alta na demanda por advogados em diferentes setores, consequentemente, aumenta a necessidade de capacitação em vários tipos de especializações da advocacia.

Ambiente de trabalho

Após se formar em Direito, na maioria dos casos, os advogados desfrutam de escritórios luxuosos, ampla equipe de apoio e uma variedade de benefícios, que vão desde auxílio-alimentação a descontos em eventos. Os salários variam muito, mas sempre ficam em uma média alta, independente de onde escolher trabalhar.

Os advogados recém-contratados, conhecidos como associados, devem avançar dentro de sua empresa ou serão forçados a sair, uma prática comumente conhecida como “para cima ou para fora”. Mas tudo bem se isso acontecer com você, já que muitos que deixam os escritórios de advocacia podem encontrar trabalho como consultor interno em empresas, agências governamentais ou serem advogados autônomos, criando seu próprio escritório.

Carreiras relacionadas

  • Árbitros, mediadores e conciliadores: facilitam a negociação e o diálogo entre partes em disputa para ajudar a resolver conflitos fora do sistema judicial;

  • Juízes, auditores e oficiais de audiência: aplicam a lei, como no caso dos juízes e dos oficiais de audiência, supervisionando o processo legal nos tribunais, e dos auditores, que podem atuar no âmbito administrativo ou judicial, realizando pareceres e/ou fiscalizações. A depender do campo escolhido, também se realizam audiências pré-julgamento, resolvem-se litígios administrativos, facilitam-se negociações entre partes opostas, emitem decisões legais, dentre muitas outras atividades relacionadas

  • Assistentes ou assessores jurídicos: executam uma variedade de tarefas para apoiar advogados, promotores, procuradores e outros, incluindo a manutenção e organização de arquivos, a realização de pesquisas jurídicas e a elaboração de peças, pareceres e outros documentos jurídicos.

Caso esteja interessado em dar um passo a frente na sua carreira de Direito, leia mais sobre “Quanto custa a faculdade de Direito“.