Categorias: Blog

Faculdade de Arquitetura: O que você precisa saber antes de começar esse curso incrível

Pode ser que na hora de escolher qual profissão seguir, você fique com algumas dúvidas como: O que vou estudar neste curso? Quanto tempo demora para eu me formar? Como é o mercado dessa profissão? O que preciso fazer para dar o primeiro passo? Qual a melhor faculdade para eu estudar arquitetura?

São muitas perguntas, não é mesmo? Pois bem… A parte boa é que você não é o único a pensar em várias coisas diferentes. Afinal, estamos falando de uma escolha muito importante para o seu futuro.

E é justamente por isso que preparamos este texto. Ao terminar de ler este post, você terá em mãos tudo o que você precisa saber antes de começar a faculdade de Arquitetura. Está pronto? Então vamos lá!  

O que é Arquitetura e Urbanismo?

Eu já te adianto que você não precisa ser um mestre dos desenhos e nem sequer ter uma veia artística para ingressar na faculdade de Arquitetura. Aliás, desenhar é uma das coisas que você vai aprender e desenvolver durante o curso.

Mas antes de falarmos sobre o que você vai estudar, precisamos entender: Afinal, o que é Arquitetura e Urbanismo? Depende.

O conceito de arquitetura pode variar conforme área de atuação ou conhecimento. Hoje, no entanto, estamos aqui para falar da arquitetura enquanto construção, estrutura ou modelagem artificial de um ambiente físico. Ou seja, vamos falar sobre a arquitetura que se refere a projeto de edifícios, pontes, túneis e por aí vai.

É importante ressaltar que a arquitetura é uma área bastante extensa e isso possibilita que você tenha como escolher onde atuar, inclusive decoração e estruturação são algumas das alternativas.

E não para por aí. A arquitetura também engloba o projeto de paisagens, interiores, cidades, cenários e muitos outros aspectos ligados à ela por meio do urbanismo, paisagismo e design industrial, por exemplo.

Em seguida você vai descobrir quais disciplinas vai estudar para se tornar um arquiteto, o que este profissional faz, como funciona o mercado para ele e também qual a média salarial da profissão. 

O que o arquiteto faz?

Se você já ouviu falar sobre aquele profissional que “faz de tudo um pouco”, provavelmente era sobre o arquiteto. Este profissional não é responsável apenas pela obra em si, mas sim por todo o processo até a concretização e finalização do projeto. 

Ou seja: o arquiteto projeta  e desenha espaços, planeja a construção, define os materiais necessários, cria as plantas, propõe soluções relevantes e práticas de acordo com a necessidade do cliente e por aí vai.

O principal objetivo do arquiteto é fazer com que um espaço específico seja útil e confortável para o seu cliente. Muito além de transformar o espaço em algo bonito e apresentável, o arquiteto se preocupa com os materiais que serão utilizados e acompanha todo o processo de construção para que a entrega seja feita da melhor maneira possível, além de segura. 

No geral, é um profissional que constrói para outra pessoa, não para ele mesmo. Pois entende a importância de entregar algo que seja realmente importante e que faça a diferença naquele espaço e qualidade de vida de seu cliente.

Assista ao vídeo abaixo para conhecer um pouco mais sobre o curso de arquitetura e urbanismo. 

A faculdade de Arquitetura e Urbanismo

Agora que você já sabe o que é Arquitetura e Urbanismo e o que um arquiteto faz, precisamos conversar sobre a importância de escolher o lugar certo para estudar. Mas fique tranquilo, separamos para você um guia das Melhores Faculdades. Dessa forma, você não precisa quebrar a cabeça e nem ter medo de escolher uma faculdade que não vai atender às suas necessidades como aluno. 

Mas antes, que tal falarmos sobre a faculdade de arquitetura? Como comentei anteriormente, você não precisa ficar desesperado achando que só vai ser um bom profissional ou que só poderá entrar nessa faculdade se souber desenhar.

A técnica, o desenho, as teorias e os cálculos são aspectos muito presentes neste curso e, por isso, você não precisa se preocupar, pois são disciplinas incluídas na grade curricular. Dentre elas, você vai estudar algumas como: 

  • História da Arte
  • Introdução à Arquitetura e Urbanismo
  • Comunicação e Expressão
  • Desenho Arquitetônico
  • Técnicas de Representação e Plástica
  • Computação Gráfica
  • Projeto Integrado de Arquitetura, Urbanismo e Paisagismo
  • Planejamento Urbano e Regional
  • Gestão e Educação Ambiental
  • Processos Construtivos
  • Instalações Elétricas e Especiais
  • Topografia

E muito mais!

Vale lembrar que, para garantir o melhor aprendizado e para que o seu Diploma de Conclusão de Curso seja válido no mercado, o ideal é você optar por instituições avaliadas pelo MEC (Ministério da Educação), pois é uma forma de garantir que o ensino dessas faculdades esteja regularizado. 

Confira aqui um guia das Melhores Faculdades e entenda porque é tão importante fazer a escolha certa sobre onde estudar.

Em algumas faculdades, o aluno tem a oportunidade de cursar disciplinas optativas, que já começam a direcioná-lo para sua área de atuação antes mesmo de finalizar o curso de Arquitetura. É possível optar por Empreendedorismo e Inovação, Informática em Arquitetura e Urbanismo, Inglês Instrumental, dentre outras.

Se identificou com alguma dessas disciplinas? Então considere-se pronto para se tornar um arquiteto e fazer a diferença na vida de milhares de pessoas tornando-as mais realizadas!

Se você tem dúvidas sobre o tempo de duração da faculdade e sobre quanto um arquiteto recebe no mercado, continue lendo este texto, pois preparamos tudo isso para você.

A técnica e a tecnologia em Arquitetura e Urbanismo

Uma imagem muito comum nas faculdades de Arquitetura e Urbanismo é de um aluno carregando sua pasta A3 ou um tubo extensível. Esse estudante também deve ter uma coleção de lápis e lapiseiras, assim como réguas de todo tipo e uma boa variedade de gramaturas de papel.

Esses são alguns exemplos de materiais utilizados no curso de Arquitetura e Urbanismo. Eles representam bem a parte mais técnica da grade curricular, como as disciplinas de Desenho Arquitetônico e Geometria Descritiva. São nelas que o aluno aprende a fazer representações para projetos.

Agora, não esqueça de incluir um bom computador na sua lista, pois mesmo que não seja o caso de uma faculdade de Arquitetura a distância, o estudante utiliza essa ferramenta nas aulas de Computação Gráfica. Elas servem para a elaboração de modelos em 3D, maquetes, plantas e projetos em geral.

Área de atuação e mercado de trabalho para o arquiteto

A principal atuação dentre os arquitetos, talvez seja a autônoma, trabalhando com contratos temporários de projetos ou em escritórios próprios. Por isso, se você tem interesse em seguir nessa profissão, é importante que comece a levar em consideração o fato de não ter, necessariamente, um salário fixo mensalmente. 

A flexibilidade permite que você possa variar entre as áreas da arquitetura e, consequentemente, atender empresas e pessoas de forma independente, sem vínculo empregatício e conforme a sua própria rotina de trabalho. 

Por outro lado, um fator que também deve ser considerado é a concorrência. Dependendo da região em que você pretende atuar, é válido fazer uma pesquisa mais aprofundada sobre a demanda de arquitetos e até mesmo sobre quanto ou se as pessoas e empresas estão dispostas a investir. 

A parte boa é que, como já comentamos aqui, a arquitetura é ampla e as possibilidades de atuação são diversas, dentre elas, confira as principais:

  • Planejamento e Gerenciamento de Reformas
  • Decoração
  • Design de Interiores
  • Desenvolvimento de Projetos para Edifícios e Casas
  • Execução e Acompanhamento de Obras
  • Paisagismo
  • Desenho de Móveis sob Medida

Uma área que normalmente não sofre com crises de mercado é a de decoração. Aliás, cada vez mais as pessoas estão investindo tempo e dinheiro em maneiras de tornar os ambientes mais organizados, atraentes e confortáveis ao mesmo tempo. 

O que acontece é que nem sempre o que uma pessoa leiga acha bonito vai ser confortável, e vice-versa. Ou mais: Pode ser que o cliente não saiba como integrar a linguagem do negócio ou da própria casa com elementos de decoração por conta própria. É nessas horas que um profissional de arquitetura faz toda a diferença! 

Ainda seguindo esta linha, entra em evidência, também, a projeção de móveis sob medida.  Justamente por investir em um projeto específico para aquele espaço, o cliente tende a optar por algo exclusivo e funcional para ele. Com isso, o uso de móveis sob medida se torna ainda mais frequente.

Essas são algumas das opções de atuação e mercado para um arquiteto, mas você pode ir além e explorar outras áreas complementares.

Inspiração, referências e recursos arquitetônicos

Outra expectativa sobre o profissional da área é que ele conheça a história da cidade e as influências artísticas de seu conjunto arquitetônico. Essa visão também é bastante pertinente, pois a grade curricular de Arquitetura e Urbanismo realmente contempla esses temas.

O aluno do curso estuda sobre História da Arquitetura e História da Arte. Essas disciplinas oferecem as bases artísticas que o futuro profissional irá utilizar para desenvolver seu próprio estilo. Além disso, essas matérias são importantes para apresentar ao estudante as possibilidades de uso de materiais.

A formação contempla em diversos momentos os Materiais de Construção, suas características, aplicações e limitações de uso. Esse é um bom exemplo de como arte e técnica relacionam-se nessa área: como utilizar elementos estéticos preservando a viabilidade do projeto e vice-versa.

Veja aqui projetos incríveis e apaixonantes de referências no mercado de arquitetura ao redor do mundo. 

Você está preparado para isso?

Se sim, continue comigo neste texto, pois ainda tem muita coisa que você precisa saber sobre arquitetura e urbanismo.  

Quanto recebe um profissional de arquitetura

O quanto recebe um arquiteto é baseado no “piso salarial”, que se refere a uma média de ganho mensal definida pelo Sindicato da região de trabalho. Segundo o CAU, o piso salarial do arquiteto e urbanista é de:

  • Para seis horas diárias trabalhadas, 6 salários mínimos (R$ 6.600,00);
  • Para sete horas diárias trabalhadas, 7,25 salários mínimos (R$ 7.975,00);
  • Para oito horas diárias trabalhadas, 8,5 salários mínimos (R$ 9.350,00).

Entretanto, o valor pode variar muito de acordo com a opção de trabalho do profissional. Para quem deseja ter o próprio negócio, como um escritório particular ou ser sócio de um escritório de arquitetura, por exemplo, é possível ter uma renda maior todo o mês.

Ainda está na dúvida de qual curso de graduação fazer? Quer uma ajudinha extra? Faça o teste de carreira gratuito online.

Compartilhar