Categorias: BlogRecursos Humanos

12 dicas simples e essenciais para melhorar o currículo

O currículo é o primeiro passo na hora de procurar um emprego ou estágio, logo, também é a primeira impressão que os recrutadores terão do candidato, mas será que você sabe preparar um currículo que se destaque? Enumeramos 12 dicas simples e essenciais para melhorar o currículo.

Pode ser difícil construir em um arquivo todos os seus talentos e experiências ao longo da vida, mas com as ideias certas na cabeça e um pouco de organização, é possível melhorar o currículo e deixá-lo bem feito.

Para a consultora de gestão de pessoas, Alessandra Zanotti um currículo bem produzido pode assegurar e melhorar suas chances durante as fases de uma entrevista. Confira as dicas da especialista:

  1. Um bom currículo deve ser curto e objetivo

Tente não passar de duas páginas. Faça um esforço para que suas informações mais importantes estejam todas presentes e sintetizadas, dando maior destaque aos projetos e habilidades que, em sua opinião, têm mais a ver com a empresa e /ou vaga.

  1. Jamais minta!

Tenha muito cuidado e zelo ao incluir datas, cursos, graduações, idiomas. Os seus dados podem ser verificados pelo recrutador e com certeza, a vaga não será sua em casos de mentira.

  1. Verifique seus dados pessoais

Eles devem estar no início da folha e onde o recrutador possa ver facilmente: nome completo, idade, e-mail, telefone e endereço. Fique atento ao seu e-mail, pois muitos recrutadores têm priorizado esse contato. Tenha um endereço de e-mail adequado, com um “toque” mais profissional. Evite apelidos, diminutivos ou e-mail muito logos. Foto deve ser colocada somente se a vaga solicitar, e nesse caso, escolha sempre uma foto profissional.

  1. Tenha um objetivo

Esse é o momento em que você aponta para qual cargo está se candidatando. Diz sobre o direcionamento que você está dando para sua carreira, avaliando seus talentos e propósito. Escreva o nome do cargo no qual está encaminhando seu currículo ou a área de atuação. Dessa maneira, nunca escreva “à disposição da empresa” ou “crescer com a empresa”.

  1. Formação precisa ser completa?

Insira as informações em ordem cronológica, sempre dos mais recentes para os mais antigos. Se você possui ensino superior completo (ou está cursando), não há necessidade de informar que você fez ensino médio. A não ser, que esse tenha sido uma formação técnica e esteja relacionada com a vaga.

Escreva o nome do curso, o nome da instituição de ensino e o ano de conclusão (ou data prevista de término). Os casos de cursos de graduação trancados ou que você desistiu não devem ser colocados no currículo. Apenas coloque caso tenha interesse em voltar a cursar.

  1. Cursos complementares

Cursos extras como de liderança, matemática financeira, informática, inteligência emocional, entre outros, deverão ser mencionados na ordem do mais recente para o mais antigo, avaliando sempre a relevância com o cargo no qual está se candidatando.

  1. Experiência: Contando sobre suas realizações e conquistas!

Listar as experiências profissionais que você possui, sempre da mais recente para a mais antiga. Nesse item é importante colocar o nome da empresa (caso não seja muito conhecida entre as pessoas de forma geral, mencione também o segmento de atuação), mês e ano de início e término do seu ciclo na empresa, o cargo que exerceu e as principais atividades e resultados.

O erro mais comum nesse item na maioria dos currículos é não descrever as atividades realizadas. Mesmo que seja óbvio para você, essa informação pode não ser para o recrutador.

No caso de currículo para primeiro emprego, o estágio obrigatório não é uma experiência profissional e sim acadêmica, mas você pode colocar as tarefas realizadas nesse estágio com o título de experiência.

  1. Bilíngue?

Dependendo da vaga para a qual você está se candidatando, possuir conhecimento em outros idiomas pode ser a primeira coisa que um recrutador vai procurar no seu currículo. Coloque os idiomas que você realmente conhece (fala, lê, escreve), especificando o nível de fluência.

  1. Pretensão salarial: seja coerente!

Você deve encaminhar essa informação no corpo do e-mail ou colocar no currículo caso essa informação seja solicitada. Para definir esse valor faça uma pesquisa em sites ou com profissionais que já atuam na área. Outra forma de chegar ao valor ideal, é utilizar a remuneração da sua última experiência como base salarial.

  1. Revise com atenção

Antes de enviar seu currículo para concorrer a alguma vaga, lembre-se sempre de revisá-lo com atenção. Mantenha as informações do seu currículo atualizadas e verifique se não há erros de português, digitação e formatação.

  1. Enviando o currículo…

Ao encaminhar o e-mail com seu currículo coloque no assunto o título da vaga para facilitar o trabalho do recrutador. Lembre-se que o arquivo do seu currículo deverá estar na versão PDF, isso facilita a abertura dele independentemente da versão do computador. Nada de arquivo Word ou de qualquer outro tipo, ok?

  1. Cartão de apresentação é o novo ‘olá’

A carta de apresentação é um texto escrito no corpo do e-mail no qual enviamos o currículo ao recrutador, resumindo sua experiência, formação e idiomas. Enfatize suas habilidades que se encaixam com os pré-requisitos da vaga. Seja objetivo e claro, afinal a proposta é causar uma primeira boa impressão, então seja consciente.

Leia também: Qual é a melhor especialização para sua área?

Por fim, o mais importante é entender que nem tudo dá para se fazer sozinho. Assim como a Alessandra Zanotti foi essencial para trazer essas dicas de quem entende do assunto, também é importante que durante esses processos você procure se informar em fontes confiáveis para melhorar o currículo sempre.

O mercado de trabalho é cada vez mais moderno, dinâmico e cheio de informações, então não dá para vacilar! Se mantenha atualizado sobre as mudanças no cenário de empregos e garanta seu espaço.